16 de agosto de 2005

Arroz

Pus-me um dia destes a pensar naquele hábito estúpido de atirar arroz aos noivos, no final da cerimónia do casamento, quando estes estão a sair da igreja. É bonito fazer uma coisa dessas? Apesar de os noivos estarem sempre muito sorridentes, e aparentemente radiantes, não me parece que seja muito agradável levar com arroz em cima. Provavelmente vingar-se-ão destes actos em casamentos futuros de alguns dos convidados atiradores de arroz. E cria-se assim um ciclo vicioso que não teria fim, caso eu não abordasse este assunto neste blog.
E faço agora referência a mais um pequeno detalhe. Para além de o noivo ter acabado de perder toda a sua liberdade ao acorrentar-se permanentemente à mulher que se encontra ao seu lado, é ainda mais castigado ao levar com grãos de arroz, provenientes da sua odiada sogra, dirigidos directamente à face e com uma velocidade estonteante, capaz de deixar marcas profundas durante uma semana. Pobre desgraçado. Ainda fere uma vista.

3 comentários:

zeto disse...

tu tb es machista...

a mulher tb fica acorrentada! :)

pseudo-minhota disse...

Bem dito, zeto!!
E Pedro, a mulher acorrentada também apanha com o arroz, por vezes em sítios bem recônditos, enquanto que ele só o apanha na cabecinha e ombros.
Tu também "há-des" apanhar com tal...ou quem sabe. com o rolo da massa.

Aut cunnum, aut nihil disse...

Isto não tem grande piada, pá...

 
Original template by Exotic Mommie